terça-feira, 10 de março de 2015

2

História da moda - 1970 em diante

Bom dia, Mulherzinhas!
Continuando nossa série sobre História da moda, falaremos de 1970 em diante:
1970 – A moda dos anos 70 foi marcada pela rebeldia dos jovens, a liberdade da mulher e as experimentações de materiais, cores, formas e texturas. A era Hippie-chic  ganhou espaço com as estampas multicoloridas, e tecidos de estilo cashmere das roupas indianas. A minissaia saiu de cena no início da década, e a calça de boca de sino e o sapato plataforma passaram a fazer parte do guarda-roupa dos jovens. Surge a onda glitter com características futurista, andrógina, metálica e espacial sintetizada na figura do roqueiro David Bowie. As mulheres tinham os cabelos desalinhados, saias longas ou curtíssimas com inspiração indiana, batas e estampas florais ou multicoloridas.
A década traz a mistura do rock, da era paz e amor e do disco, onde as meias de lurex e o top fizeram sucesso nas pistas das discotecas. O movimento punk surge em seguida para questionar os valores impostos pela sociedade.
De acordo com Mayer, até hoje, a década é uma referência para os criadores de moda, que se inspiram nas múltiplas tendências dos anos 70: hippie, glitter, disco, punk e até a moda engajada, que, ironicamente, chegou a adotar o estilo militar nas roupas. Por isso, para o Brasil pelo menos, talvez os anos 70 não tenham terminado em 1979, mas um pouco depois, com a luta pela abertura política, com a luta pelas "Diretas Já" em 1984, com o amadurecimento de uma produção cultural de peso no cinema, na música, na televisão, ou até mesmo, em 1982, com a derrota da Seleção Brasileira na Copa, doze anos depois da conquista do tri.

1980 – A década de 80 foi marcada pela onda das academias de ginástica. Iniciou-se a utilização da lycra, sapatilha e a polaina. As roupas eram excêntricas e exageradas, com cores cítricas, estampas de animais e, sobretudo, muito alegres. Os jovens buscavam as tinturas com cores exóticas nas roupas. Apesar da adesão à moda futurista, alguns estilistas como Giorgio Armani mantiveram suas criações com os cortes sóbrios e estilo clássico. Os cortes assimétricos com franja repicada eram o sucesso da década. O uso do topete com muito gel fazia parte dos looks.
O culto ao corpo tomou conta da geração dos anos 80. As pessoas queriam fazer parte do dia a dia da academia, e fazer parte de aulas de dança. Este novo comportamento originou na utilização de peças como collants, polainas, tênis, o moletom e a lycra. O All Star conquistou os jovens pela praticidade, simplicidade e diversidade de cores e estampas. A sandália de plástico Melissa também surge nesta época com suas cores vibrantes e alegres. Na maquiagem e acessórios, tudo era colorido e extravagante. Sombras fortes, batom com cores vivas, e muito acrílico, plástico e cintilante. Nesta época o jeans ganhou status, voltam à tona o glamour e o excesso de brilho nos vestidos da noite.

1990 – A moda dos anos 90 traz estampas geométricas, minimalismo e muito exagero. As peças como casacos coloridos, camisas coloridas, jeans desbotado, os bonés de aba reta, acessório anteriormente exclusivo do estilo hip-hop, cada vez mais se tornaram populares. Os macacões também fizeram parte do cenário. Os sapatos no estilo casual-descolado e os tênis de cano alto fizeram alegria dos jovens. Os piercings e tatuagens se tornaram mais comuns. Nesta época não existe mais a moda universal. Através da personalidade da pessoa é que ela vai definir o que vai usar.
A moda da década de 90 foi marcada pelo surgimento de um dos mais importantes eventos de moda do Brasil o Morumbi Fashion Brasil, que a partir de 2001 transformou-se em São Paulo Fashion Week. As maiores marcas do Brasil mostram suas criações a cada seis meses.
O movimento grunge representado por camisas de flanela, meias coloridas, jeans rasgado e tênis All Star eram uniforme para muitos jovens. No cenário mundial surge a modelo Kate Moss, exemplo de beleza, com sua imagem franzida e magrela. A moda segue o caminho da busca pelo estilo próprio, uma mistura de étnico, fetichista, religioso, clubber e vários outros estilos.

2000 até os dias atuais – A partir do ano 2000 a moda se torna cada vez mais individual e as pessoas buscam se identificar com os estilos que a sua personalidade pertence. Ela torna-se mais simplificada e os jovens se tornam formadores de opinião. As botas de plataforma voltam a reinar, o All Star se renova com estampas, cores e texturas e as mulheres começam a alisar os cabelos. Algumas pessoas seguem as tendências enquanto outras apenas deixam-se levar pelo gosto, estilo ou o modismo. As botas de cano alto, as calças rasgadas, as estampas de animais, as blusas de um ombro só, roupas esportivas, estampas e bordados na moda masculina, e uma infinidade de peças entram e saem das passarelas. O Brasil começa a observar a riqueza, o comportamento e o estilo de vida de seu povo e inicia a criação da moda brasileira.

2 comentários:

  1. Ver o elenco do Barrados no Baile ( Beverly Hills) Adorei, de vez em quando eu assisto é bem da minha geração. Muito bom ver a história da moda ser contada de uma forma bem leve! E pode ver o Nirvana numa fotinha não tem preço! Bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lisa, somos da mesma época rsrsrs tbm assisto Barrados no Baile as vezes kkkk tendo cuidado, claro, para não me sentir velha kkkkk
      Bjs

      Excluir

© mulherzinhas s/a - 2016. Todos os direitos reservados.
DESIGN E PROGRAMAÇÃO por: TRIZZ DESIGN.
imagem-logo