domingo, 26 de junho de 2016

93

Diversidade, representatividade...onde?

Bom dia, Mulherzinhas.

Ontem, 25 de junho, participei do CNB2016.  Na segunda parte das palestras tivemos a honra de conhecer a diretora de redação da Revista Glamour.  No decorrer da conversa, uma das cacheadas (não me lembro o nome dela) levantou a questão da representatividade nessas grandes revistas de moda e beleza.  Eu senti um pouco de desconforto da Monica Salgado na hora de responder essa questão e achei mais, ela não teve uma resposta convincente.
Aí eu fico me questionando...

  • Sou gente, sou mulher e sou também consumidora;
  • Sou negra, sou mulher e sou também consumidora;
  • Sou gorda, sou mulher e sou também consumidora;
  • Sou baixinha, sou mulher e sou também consumidora;
  • Sou mulher e não gosto de maquiagem, mas também sou consumidora;
  • Sou cacheada, sou mulher e também consumidora;
  • Sou mulher fora dos padrões alta, magra e loira...mas também sou consumidora;
  • Sou mulher alta, magra, loira e apaixonada por games, mas sou consumidora;
  • Sou mulher fora do eixo Rio/SP, mas também sou consumidora;
  • Sou mulher madura, já passei dos 25 anos, mas sou consumidora;
  • Sou mulher, sou mãe...e agora sou consumidora por 2.
Quantas mulheres que não estão representadas nesse mundo de moda e beleza e pior, onde ficam a tão falada representatividade e diversidade que todas essas áreas pregam ardentemente?
Será que essas palavras R E P R E S E N T A T I V I D A D E  e D I V E R S I D A D E viraram só marketing por ser politicamente correto defender?  Mas se for esse o caso, onde fica a confiança do consumidor nessas marcas?  Pq pregam uma coisa e fazem outra?
Algumas marcas usam a desculpa de que não tem nenhuma mulher "relevante" ou em "destaque" que estejam nesse grupo das gordas, cacheadas, negras e tantas outras fora dos padrões.
Mas aí, eu novamente me questiono....
  • Quantas atrizes negras temos em papel de destaque na TV ou no cinema?
  • Quantas atrizes gordas temos em papel de destaque na TV ou no cinema?
  • Quantas mulheres tipicamente brasileiras (e não com perfil europeu) temos em destaque na mídia brasileira de forma geral?
Só para deixar claro, não estou falando da Revista Glamour em si apenas usei o gancho do que aconteceu no CNB.  Estou questionando a mídia de forma geral.  Quantas vezes eu e você abrimos uma revista e não nos vimos representadas nelas?  Quantas vezes entramos em uma loja e nos sentimos um peixe fora d'água?  E isso pq não tocarei nesse post na representatividade politica e empresarial.
É sério, eu quero muito que você analise friamente quantas vezes entrou em uma loja ou abriu uma revista e pensou "nossa, isso é pra mim" ou "uau, eles pensaram em mulheres como eu".
Eu sinceramente, procuro a diversidade que as pessoas tanto falam e defendem no mundo da moda e beleza.

Não quero aqui fazer "mimimi", quero apenas que você analise e pense...será que pq eu ou você estamos fora dos padrões impostos pela mídia precisamos "provar" para as marcas que somos consumidoras?  Será que eu e você que estamos fora dos padrões impostos pela mídia precisamos provar para as marcas que pensamos, sentimos e temos necessidades?
E irei um pouco mais longe, onde fica essa história de "empoderamento" que a mídia tanto fala se ela mesma não acredita em mulheres fora dos padrões?  

Apesar de não me sentir representada na mídia eu sou mais eu.  E você também deve se dar valor pelo que é, a mídia quer impor um padrão que não pega, é só olhar para a diversidade brasileira, então não se sinta diminuída por causa disso.  Mas também não deixe de lutar por maior representatividade.  
Somos consumidoras?  Sim!  Mas também somos muito mais que isso.

93 comentários:

  1. Ótimo post, realmente a mídia e as marcas tentam camuflar que não "aceitam" as mulheres fora dos padrões pregados por elas ! Mas não podemos nos deixar levar por esses padrões temos que conseguir mostrar a eles que somos a maioria, pois quase nenhuma brasileira tem os padrões de beleza que eles exigem !
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Totalmente certa, se nos calarmos elas vão continuar com esse joguinho.

      Excluir
  2. oi!
    è verdade, a imprensa no modo geral uso sempre modelos com padrões de beleza muitas vezes irreais. Não aceito esse padrão de beleza que a mídia passa, sou feliz do jeito que sou... E as marcas tem que entenderem que também somos consumidoras, então merecemos respeito.
    bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, somos consumidoras e somos normais, eles que precisam se atualizar.

      Excluir
  3. Porque no final falar até papagaio fala né.Vamos sempre ter uma luta pra vencer.
    Adorei a questão colocada, porque a realidade é bem está mesmo.
    Beijúh
    comqb.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Adorei o post e adoro a propaganda da Dove que mostra exatamente isso. Eu sou extremamente baixinha, tenho pele morena, estive um pouco acima do peso por um tempo e tenho cabelo ruim. Estou completamente fora dos padrões de beleza e realmente nunca me vi nessa revistas. Hoje tenho um blog, porque estou feliz comigo mesma, mas se dependesse da mídia, estaria perdida ou na busca infinita pelo corpo perfeito. Parabéns pelo post! Bjo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adoro as propagandas da Dove exatamente por esse motivo :)

      Excluir
  5. Ótimo post para se refletir! adorei!
    http://www.karoltomaz.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Gostei bastante do post, e da forma com que você abordou e realmente tenho que concordar com você tem muitas emissoras que só expõem modelos que tenham a perfeição que eles acham e na minha opiniao isso é ridículo.
    beijos!
    www.garotadelicada.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acho ridículo, acho que se a diversidade está tão em alta pq não colocar isso na mídia?

      Excluir
  7. Erika a mídia na verdade só procura pessoas que estão dentro do padrão, ou seja de corpo perfeito, rostos bonito, eles não querem colocar pessoas fora dos padrões, isso é super errado é uma falta de respeito, na hora da marca vender os seus produtos eles não escolhem os consumidores, eles não querem saber se é negra, se é gordinha, eles querem é vender, todas nós merecemos respeito, ótimo o seu post é um assunto que não vejo muito ser abordado, bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, na hora de vender somos todas iguais rsrs

      Excluir
  8. Acho que como mãe, me encaixo nesse grupo. Mães não tem tempo para nada e precisam de produtos diferenciados tbm. Além disso, somos discriminadas por não ficarmos com corpos de modelo após o parto.... Muito bom seu post

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Super se encaixa, irei até editar o post para adicionar "Mãe"

      Excluir
  9. Adorei ver seu ponto de vista sobre esse assunto, perfeito para se refletir. São muito poucas as empresas que mostram a beleza real.

    http://lidianefraga.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São pouquíssimas mesmo, a unica que me lembro que fez isso foi a Dove.

      Excluir
  10. Amei o post guria. É realmente isso, parece que só pensam nas magras, loiras de olhos azuis. Infelizmente isso ainda acontece né? Por isso e outros motivos que deixei de comprar essas revistas de "beleza" quando eu achar que eles estão mostrando "todas" as mulheres quem sabe eu volte a comprar, mas enquanto isso prefiro ficar com os blogs <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dani eu também já deixei de comprar muitas revistas e de muitas marcas pelo mesmo motivo :(

      Excluir
    2. Já passou da hora de representarem todas né?

      Excluir
  11. Extremamente reflexivo, adorei o post.

    ResponderExcluir
  12. Post maravilhoso! Lacrou, disse tudo que a midia tenta esconder! Parabéns e muito sucesso!


    www.booksemimos.com

    ResponderExcluir
  13. Erica tu falou tudo, mas eu acrescentaria mulher maura, essa é uma questão que eu vejo certo preconceito no geral as mulheres maduras, como se as maduras (eu) não comprasse roupas, maquiagens, usassem shampoos entre outros ... Só se dá um valor exagerado a beleza física, e a juventude, e a tudo que você mencionou ... Queria ver se as, gordinhas, baixinhas, negras, cacheadas, e as maduras fizessem greve e não comprassem mais ... Fora dos padrões é a sociedade que pensa que só mulheres lindas e glamourosas fazem compras ...
    Adorei o post, penso igual a você!

    Bjos
    Minda ❤ 😍

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem lembrado, irei editar o post para adicionar "mulher madura".
      Obrigada

      Excluir
  14. Realmente não me sinto representada pela mídia ou pelas revistas. Esse padrão de beleza que eles tentam impor não é real, e cada uma de nós tem sua beleza...
    Amei o post, nos leva a refletir.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. exatamente, e basta olharmos para a diversidade brasileira para provarmos que a mídia está totalmente errada :)

      Excluir
  15. Que post perfeito!!! E digo mais, veio na hora certa. Quando essa nossa luta irá acabar,né?! Quando vamos poder ser quem realmente somos e sermos reconhecidas por isso? Esses dias entrei em uma loja com uma amiga, que é gordinha sim,e a vendedora olhou pra ela com desprezo e falou "a roupa é pra você? Não tem sua numeração". Nossa, fiquei muito mal com aquilo. A mídia, a sociedade, realmente impõem os padrões e acham que precisamos segui-los para sermos aceita. Estou tão cansada disso!
    Amei seu post, excelente!!! :)
    Super beijo
    Lilica
    www.liulustosa.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho que a luta nunca acaba, sempre teremos alguém fora dos padrões :(

      Excluir
  16. Vontade de aplaudir de pé !! Estive no CNB (estava na organização), e presenciei este momento, uma pena que por conta da correria não consegui ouvir a resposta da Mônica :( É muito chato chato mesmo quando a mídia não representa quem somos, né? Uma pena que a mente das pessoas sejam tão fechadas, o comercial das margarinas e manteigas da vida sempre terão como base a família "tradicional", mãe, pai e filhos, todos magros, brancos, loiros, e aparentemente classe média alta...
    Olha, seu texto me representa, e saiba que você não está sozinha nessa !!! Grande beijo, ganhou uma leitora ! <3

    ResponderExcluir
  17. Oi!!
    Excelente post!!! A realidade é exatamente o que você colocou. Como disse a leitora a cima, gosto também das propagandas da Dove, mostra isso.

    http://raquelamandamakeup.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amo as propagandas da Dove, e acho que ele se aproximou muito mais do público depois disso.

      Excluir
  18. Infelizmente isso tem acontecido descaradamente,mais é em todos os sentidos.
    Falam do que ñ vivem,elogiam as gordinhas,as mulatas,as negras etc,mas por imposição de uma sociedade preconceituosa e maxista. eu duvido se não tivessem mudado as leis sobre preconceito estariámos vendo tantas mulheres fora dos padrões de beleza trabalhando. as grávidas seriam dispensadas sem pena e sem dó.
    Valeu amiga pelo post,faz agente pensar como ainda tem que mudar e muito.
    Bjsss

    ResponderExcluir
  19. Este seu post serve para que possamos parar e pensar!Ninguém é igual a ninguém e este "padrão" imposto pela sociedade já era!Adorei!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também acho que esse padrão já era, pena que a mídia insisti nisso :(

      Excluir
  20. Muito bom o seu questionamento e entendo seu ponto de vista.
    Deve ter sido uma saia justa e tanto para a Mônica responder esse tipo de pergunta. Entretanto, confesso que nunca olhei as revistas ou propagandas com a ideia de me encaixar. Acho que desde sempre soube que independente do que a mídia prega eu sou mais eu.
    Mas que é chato é.

    Beijinhos,
    Aline Magalhães
    Alineland

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi sim uma saia justa, não só para a Monica.
      Eu tbm sou mais eu, mas é chato sermos importantes só na hora de pagar :(

      Excluir
  21. Aaaaaaaaaamo e apoio a diversidade!
    Vamos ser quem quisermos, como quisermos! E a sociedade precisa sim aceitar isso!
    Chega de padrão impostos! Isso abaixa nossa estima! >_>

    Memórias de uma Guerreira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Super concordo, sabe aquela velha frase...vão ter que me engolir kkkk

      Excluir
  22. Realmente penso como você, será que somos realmente representadas pela midia? Será que todas nós temos que aceitar um padrão de beleza imposto por revistas, novelas e etc?
    Já sofri muito com isso por achar que não era ninguém na sociedade pois não me via representada em lugar nenhum, mas hoje confesso que me amo como sou e que também há muitas de nós e que somos sim, especias do nosso jeito. Ótimo post, nos faz refletir bastante!
    www.blogselmaanjos.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Somos mesmo, todas somos especiais, cada uma de jeito :)

      Excluir
  23. Infelizmente a realidade é essa! Eu me amo do jeito que sou, e NÃO IMPORTA! Pena que são poucas que pensam assim... um beijo!

    ResponderExcluir
  24. Arrasou no post! Mas sinceramente, não ligo para isso, não mais. Acho que qualquer coisa que faremos não mudará isso, pois o que eles querem é ganhar dinheiro, então fazem de tudo para um marketing positivo (onde acreditamos que iremos ser representadas) e somente isso. Acho que devemos nos aceitar independente do que a mídia nos impõe, simples assim.

    Prazer, Jéssica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, mas enquanto ouvirmos que não existem negras bonitas o suficiente para aparecer em uma capa de revista acho que devemos continuar lutando.

      Excluir
  25. Muito bom o seu post e a forma de prestar a atenção nos acontecimentos, sou um leitor do seu blog e vejo que a cada post que você faz, é uma forma de fazer-nos enxerga o mundo do jeito que realmente é e vê que nem sempre a mídia está certa. Parabéns!

    ResponderExcluir
  26. Excelente post! É realmente um desabafo que todas nós devemos fazer. Eu também sou gordinha e isso é considerado fora dos padrões de beleza, mas um padrão que foi criado pela mídia. Quem são eles na verdade para falar o que é bonito, feio, certo, errado? Esse "padrão" que a mídia nos impõe é um tanto ridículo! A grande maioria das mulheres brasileiras estão "fora" desse padrão e por isso é preciso ser revisto e nós mulheres temos que lutar por isso! essa ditadura da beleza feita pela mídia fica querendo nos dominar, mas temos que nos aceitar como somos e também lutar para termos nosso padrão de beleza reconhecido e aceito e não que ele seja considerado como fora do padrão! bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Indo um pouco mais fundo no que vc falou acima, fico imaginando o que e ser negra em um pais como o nosso, ela vai em uma loja de make e não tem produtos para pele dela....e esse é só um exemplo.

      Excluir
  27. Bom...
    Eu acho que a palavra devemos olhar para a palavra MODELO.
    Modelo em algo, modelo a ser seguido.
    Quando uma pessoa é bonita e bem cuidada, esse é um exemplo, um modelo a ser seguido.
    Por isso, a publicidade utiliza-se desse modelo para vender produtos e serviços.
    Se eu acho errado?
    Claro que não!
    As pessoas nascem bonitas ou feias, ou médio, chamam a atenção, ou não.
    Cada um deve exaltar suas qualidades, e beleza, é apenas uma dentre muitas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O problema é que a midia e as marcas não exaltam a beleza ou um modelo a ser seguido, elas impoem um modelo que não é verdadeiro. A Dove é uma empresa que derrubou esses paradigmas e se deu super bem :)

      Excluir
  28. Parabéns, gostei muito deste post por que realmente falta muito a representatividade de diversos biotipos e também gostos. Super beijo!

    ResponderExcluir
  29. Olá tudo bem?
    é irrelevante o que a mídia faz, eles montam uma mulher que nos não somos isso que eles faz é pura da uma chatice e ignorante concordo com você em tudo porque ja pensei por isso.

    beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem sempre é irrelevante pq o mercado segue a mídia e aí está o grande problema, é o mercado que tem que adaptar ao consumidor mas o que vemos é o contrário :(

      Excluir
  30. Eu acho que a gente abre a revista e quer ser o que está nela. Acredito também que a realidade já mudou bastante, mas está longe de ser o ideal. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não quero ser o que está na revista, pq não há nada nelas que me represente.
      Mas concordo que já mudou bastante e precisamos mudar mais ainda :) :)
      Bjs

      Excluir
  31. Nunca devemos ficar 'sentadas' sem fazer nada, aceitando coisas querem vender, mas não se encaixam na gente. A maioria é diferente. Vamos parar de ficar hipnotizados por um padrão da década. Cada pessoa tem um pessoa uma beleza linda; a mídia que não quer enxergar isso. :*

    www.brilhamiga.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, a mídia e as marcas precisam entender que somos um país diversificado :)

      Excluir
  32. Achei super válido esse seu post, temos que acabar com todas ou quaisquer preconceitos, pois o mundo é para todos e não rótulos
    Parabéns

    Beijos
    Rafael

    ResponderExcluir
  33. Arrasou, porque é assim mesmo que em sinto em relação a grandes mídias, não sou representada, não vejo uma gordinha com dobra, ou barriga, não vejo uma negra crespa e a junção dos dois piorou, é por isso que fico feliz quando encontro nas novas mídias mulheres quebrando paradigmas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também deixei a grande mídia para acompanhar blogs pq tem área tem gente que me representa.

      Excluir
  34. Olha, mas que post. Me deu muito o que pensar. Para ser honesta, faz um tempinho que não acompanho as revistas, atualmente só ando lendo blogs e já sabemos, né? São pessoas que estão sempre ao nosso meio. Enfim, na minha época de revistas, eu assumo, que também não me sentia representada, mas creio que o mercado está mudando, se para melhor, não sei...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sabe que tenho visto que muita gente deixou de acompanhar essas revistas para ler blogs ou assistir vídeos.

      Excluir
  35. Super entendo sua opinião e concordo com os questionamentos!
    Infelizmente o que vemos hoje na mídia é um "jeitinho", um "disfarce" para dizer que há tendo representatividade, porem eles abrem oportunidades para uma pequena parcela de pessoas que não estão dentro do "padrão politicamente aceito" e "tapeiam". Porém existem pessoas críticas e claro, as pessoas que se sentem injustiçadas e naturalmente reconhecem que estão sendo excluídos, negligenciados e mal representados.
    Se depender da mídia, seremos todos manipulados e perderemos nossa individualidade, a ponto que aceitamos que temos que ser diferente e iguais aos outros. Ainda bem que nós conseguimos pensar contrário a tudo isso não é mesmo?
    Beijos

    Juhlihipy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo, Ju, é um disfarce que a maioria das mulheres já está percebendo como funciona.

      Excluir
  36. Acho super importante a diversidade, principalmente ara os mais jovens. Ter pessoas de todos os tipos em publicidades, filmes e novelas deveria ser algo natural. Fico feliz que a ditadura da beleza esteja acabando!!!!
    bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deveria, mas o que vemos é tão diferente né?

      Excluir
  37. E não é que é verdade?! Fala-se, apenas fala-se da diversidade...
    Perfeição define essa postagem e a forma direta que você abordou a questão.
    Excelente! Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, fico muito feliz que tenha gostado :)

      Excluir
  38. Acho super importante que a midia aceite que o maior mercado consumidor é formado pelas mulheres fora dos padrões. Adorei este post.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo, somos maioria e ainda assim é dificil colocar isso na cabeça do povo

      Excluir
  39. Após ler o seu post fiquei pensando por um momento, realmente deixamos passar muita coisa, o mundo hoje é feito de ditaduras, o corpo X o cabelo X e até mesmo a opinião X.
    Nós que trabalhamos na internet, por mais que não tenhamos tanto poder, e não consigamos alcançar tantas pessoas temos que fazer a diferença, e mudar esse idealismo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O pior é que se alguém sai desse padrão não tem para onde ir, essa é a parte chata.

      Excluir
  40. Gostei muito do seu post e do seu questionamento.
    Creio que a mídia, revistas e etc, usam muito do nome empoderamento e representatividade somente para marketing, pq em peças publicitárias, capas de revistas e conteúdos, pouca diversidade tem.
    Eles precisam olhar para todo o seu publico e não vender mais, como antigamente, o modelo perfeito de beleza.

    Beijão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, virou marketing do que é politicamente correto, mas fazer de verdade nenhuma quer :(

      Excluir
  41. Concordo contigo.
    Eu nunca me encaixei nos padrões de representatividade.
    Quando era magra, meu cabelo não se encaixava no perfil e minha altura era motivo de vergonha.
    Quando aceitei minha altura e meu cabelo ficou mais 'domado', eu engordei e fiquei novamente sem ser representada.

    Hoje eu não ligo mais para isso, aprendi que não preciso de alguém na TV me representando, ou nas revistas... EU já me represento, mas precisei de um bom tempo para aceitar isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Somos a maioria Ale, pq é dificil encontrar uma mulher normal que se encaixe perfeitamente em tudo, e mesmo assim é dificil deles entenderem.

      Excluir
  42. Tudo mundo fala da diversidade mais na hora não vemos isso as modelos de revista estão cada vez mais magras, no brasil isso não é realidade aqui a maioria não é assim e não é só nas revistas na tv e no cinema também nunca tem uma protagonista negra ou gordinha se tiver são papes de comedia a gordinha engraçada infelizmente o mundo continua a mesma coisa.
    adorei o post!
    bjúús

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Menina, fiquei besta quando a Calvin Klain apresentou a modelo plus size deles que veste 40 kkkk

      Excluir
  43. Boa tarde olá tudo bem com você.. Parabéns pelo seu post realmente as mídias, usam um padrão de que não condiz com a verdade seria bem mas interessante usa o realmente cada mulher e seria algo mas atraente pra ambos os lados cada tem sua própria e são belas da forma que são gostei muito do contexto da forma que expressa parabéns pelo seu post até mas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, isso mesmo, eles não pensam que se usarem um corpo mais perto da realidade a marca só tema ganhar, assim como a Dove fez.
      Manda beijo para Deia :)

      Excluir
  44. Ótimo post é realmente para refletir!

    Beijos

    Blog: http://www.senhoritamarmelada.com/
    Instagram: @caroldelacroix

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou, fico muito feliz por isso :)

      Excluir
  45. Estive lá e o que vc falou é verdade, além de ser um assunto bem questionado no evento. Parabéns pelo post.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem questionada e com nenhuma resposta convincente rsrs

      Excluir
  46. A beleza como deve ser, como tem que ser. Sem padrões, cheio de diversidade. Afinal, tudo que é diferente é mais bonito. Belo post ❤

    ResponderExcluir
  47. esse questionamento que você levantou é muito interessante, relevante é necessário!

    a maioria das mídias cultuam determinado tipo de corpo, cabelo e padrão "perfeito". é a diversidade que torna cada ser humano único, onde fica? o.O

    aquela primeira imagem que você mostrou me lembrou das Barbies da minha infância: magras, claras, cabelo loiro e escorrido. acho que esse tal padrão, que eu já considerei certo, já me prejudicou demais: meu cabelo é cacheado mas, teve uma época em que eu teimei que tinha que alisar para me encaixar. hoje percebo o quanto isso é bobagem.

    adorei o post ❤️ beijos.

    ResponderExcluir

© mulherzinhas s/a - 2016. Todos os direitos reservados.
DESIGN E PROGRAMAÇÃO por: TRIZZ DESIGN.
imagem-logo